terça-feira, 20 de novembro de 2012

Um empreendimento socioambiental

Obrigado!
Se você acessou essa postagem tem, a partir de agora, a oportunidade de conhecer um projeto empresarial comprometido com a melhoria da qualidade de vida e com a preservação e recuperação do meio ambiente.
Cada vez mais a sociedade reconhece empresas e marcas comprometidas com as questões culturais e socioambientais. Os consumidores são constantemente bombardeados com ofertas de produtos e serviços. Já não há mais dúvidas do quanto as pessoas estão praticando ou determinadas aos hábitos do consumo consciente.
Marcas, produtos e serviços parceiras de projetos culturais e socioambientais tornam-se cada vez mais simpáticas aos consumidores. O Bureau de Comunicação e Eventos Ltda. é uma empresa comprometida com a cultura e o meio ambiente e tem tido o apoio de inúmeras outras para essa consolidação.
Assim, descrevemos um resumo dos nossos produtos e serviços bem como breve histórico da nossa empresa para que você possa avaliar e julgar nossa postura empresarial, relações comerciais, culturais e socioambientais.
Caso avalie que possa contratar ou indicar nossa empresa ou algum dos nossos projetos comerciais, culturais e socioambientais, agradecemos, desde já, a iniciativa. O mínimo que podemos garantir é que a marca, os produtos ou os serviços dos nossos parceiros terão enorme visibilidade e estarão inseridas e ao lado de outras reconhecidas e comprometidas com a melhoria da qualidade de vida e proteção do meio ambiente.

O Bureau de Comunicação e Eventos Ltda. é um bureau de negócios nas áreas de comunicação e eventos, com foco na cultura e meio ambiente, no mercado desde 5 de janeiro de 1987, que atende empresas e instituições as mais diversas, principalmente na região de Joinville, Santa Catarina, Brasil. Atualmente, a sede é à Rua Xavantes, 476, Bairro Atiradores, Bacia Hidrográfica do Rio Cachoeira, CEP 89203-210 Joinville, SC, Brasil. Fone 47 34339121.

Compromisso socioambiental e de liderança
Os produtos e serviços do Bureau têm identificação marcada com dois segmentos de reconhecida importância: Liderança e Meio Ambiente. O comprometimento com essas áreas é tão notório que a empresa tornou-se parceira patrocinadora de duas importantes e conceituadas entidades:

Clube de Oratória e Liderança – COL Joinville (www.clubedeoratoria.org.br), desde 1991

Instituto de Preservação e Recuperação da Biodiversidade – Viva a Cidade – IVC (www.institutovivacidade.org.br), desde 2008 (sócia fundadora)

O COL é uma Organização Não Governamental (ONG) voltada para a formação e o aperfeiçoamento de líderes e oradores. O IVC é uma Organização Social Civil de Interesse Público (OSCIP) com foco na recuperação e preservação do meio ambiente. Ambas as entidades têm suas administrações e eventos patrocinados pelo Bureau de Comunicação e Eventos. As duas têm prioridade nas páginas dos jornais e nas diversas vias de comunicação da empresa.
Os clientes do Bureau de Comunicação e Eventos Ltda., na contratação de qualquer serviço da empresa, tornam-se patrocinadores indiretos dessas entidades e transformam-se em parceiros solidários.

Produtos e Serviços do Bureau de Comunicação e Eventos
O leque de serviços e produtos do Bureau é prioritariamente voltado à comunicação. A empresa é especialista na distribuição domiciliar de materiais, ou seja, na Panfletagem Profissional de folders, jornais e materiais diversos com qualidade de entrega auditada pelo PQTE – Programa de Qualidade Total de Entrega. O cliente recebe relatórios com mapas e pesquisas comprovando a entrega das suas peças.
Os clientes do Bureau não têm preocupações – a empresa administra todo o processo de criação, distribuição e controle da panfletagem. Os entregadores são identificados com uniformes e contam com a receptividade da população, destacadamente nos condomínios.
Segundo o Código de Posturas do Município de Joinville, a panfletagem somente pode ocorrer de forma domiciliar e nunca nas ruas (atrapalhando o trânsito ou poluindo a cidade).
O Bureau de Comunicação e Eventos foi a primeira empresa a se enquadrar (e até incentivar) a Lei em Joinville. A Prefeitura pode aplicar multas para quem panfletar fora das regras
A entrega de qualidade e dentro das Normas Legais vale tanto para os jornais e produtos do Bureau quanto para os panfletos dos clientes. É com essa mesma prerrogativa que a empresa realiza esse serviço noutros municípios.

1- Você pode apoiar esse empreendimento com anúncios nos diversos jornais da empresa
√ O Jornal O Vizinho (JOV) é o mais visível produto do Bureau.Trata-se de um veículo de comunicação social impresso desde 1991 e reconhecido nacional e internacionalmente com a seguinte linha editorial: Jornal panfletário a serviço da comunidade e defesa do ambiente. Nele, sua empresa pode anunciar ou encartar peças publicitárias e promocionais. Cada edição tem tiragem de 5.000 exemplares distribuídos gratuitamente de porta-em-porta nos bairros, distritos e localidades de Joinville, atingindo em cada edição 20.000 moradores.
A distribuição é feita nos domicílios residenciais e comerciais de Joinville onde moram e ou trabalham mais de meio milhão de consumidores nos seguintes bairros, distritos e localidades:
Adhemar Garcia, Anita Garibaldi, América, Atiradores, Aventureiro, Boa Vista, Boehmervaldt, Bom Retiro, Bucarein, Canela, Centro, Comasa, Costa e Silva, Dona Francisca, Espinheiros, Fátima, Floresta, Guanabara, Glória, Itaum, Itinga, Jardim Iririú, Jardim Paraíso, Jardim Sofia, Jarivatuba, Jativoca, João Costa, Morro do Meio, Nova Brasília, Paranaguamirim, Parque Guarani, Petróplolis, Pirabeiraba, Profipo, Rio Bonito, São Marcos, Saguaçu, Santa Catarina, Santo Antônio, Ulisses Guimarães, Vila Cubatão eVila Nova

√ O Jornal O Joinvilense (JOI), editado desde 2006, é dirigido a público seleto: líderes e formadores de opinião. A tiragem de cinco mil exemplares é distribuída gratuitamente, também.

√ O Jornal O Garuvense (JOG) é editado desde 2009 e também distribuído gratuitamente no município de Garuva. A prática é de jornalismo convencional, de um veículo “Comprometido com a cidade”.

√ O Jornal O Araquariense (JOA), editado desde 2011 e também distribuído gratuitamente no município de Araquari.

2- Assessoria de Imprensa Regional
Os jornais do Bureau de Comunicação são fonte de notícia e informação para outros jornais da região bem como os diversos veículos de comunicação (TV, Internet, Rádios etc) . Ao anunciar ou encartar nos jornais da empresa os produtos e serviços divulgados pegam “carona” midiática.

3- Jornais e impressos diversos
O Bureau de Comunicação cria e produz jornais para terceiros (house organs), tanto para o público interno como externo. A rede de fornecedores do Bureau tem uma prática de preços e atendimento diferenciados que são automaticamente oferecidos aos clientes. A experiência do Bureau se amplia na criação e produção de folhetos, cartazes, banners e impressos em geral.


4- Cursos de Comunicação e Vendas
Outra especialidade do Bureau de Comunicação e Eventos Ltda. é a realização de cursos que têm como foco principal a comunicação. Formatados com personalização para empresas e entidades, o Bureau atende clientes por todo o país. Os cursos mais demandados são:

√ Curso de Oratória e Liderança com Ênfase em Vendas
√ Curso de Oratória e Liderança Ênfase Retórica
√ Curso de Oratória e Liderança com Ênfase em Liderança
√ Curso de Oratória e Liderança com Ênfase em Política
√ Curso de Oratória e Liderança com Ênfase em Técnicas de Apresentações
√ Curso de Oratória e Liderança com Ênfase Homilética
√ Curso de Oratória e Liderança com Ênfase Ambiental
√ Curso de Oratória e Liderança com Ênfase em Expressão Corporal

As cargas horárias de cada curso são definidas de acordo com as necessidades de ênfase e do tamanho de cada grupo. Os instrutores são especialistas nas áreas com experiência de mais de 30 anos no Clube de Oratória e Liderança.
 

5- Organização de Eventos
Nessa área, a especialidade do Bureau é na concepção, organização e realização de feiras, cursos, seminários, workshops, lançamentos etc, voltados às ações empresariais, principalmente.
No período de 1995 a 2002 idealizou e organizou a Prolar – Expofeira Multissetorial de Produtos e Serviços para o Lar e Família. Reconhecida pelos especialistas da HWK da Alemanha como “a melhor expofeira do segmento no país” no período de sua realização a feira ajudou a consolidar centenas de pequenas empresas de Joinville e região.


6- Projetos Culturais
O Bureau é também uma empresa identificada com arte, cultura e meio ambiente. Assim, especializou-se na concepção de projetos diversos para serem viabilizados com captação de recursos públicos e privados para a produção de eventos culturais, artísticos, educativos etc.
Em 2007 o projeto Histórias de Nossa Gente, patrocinado pelo Governo Federal através do Ministério da Cultura, resultou numa pesquisa de campo para o resgate de parte do patrimônio imaterial em cinco comunidades rurais e de pescadores de Joinville e região. Uma dramaturgia foi produzida com esta pesquisa e, em 2009, patrocinada pelo Governo do Estado de Santa Catarina, a produção do espetáculo de teatro Sótão reuniu atores premiados e consagrados do meio artístico/cultural. Em 2010 e 2011 o espetáculo circulou em parceria com o SESC/SC.
 

7- Vídeos e cinema
Esse conjunto de experiências culminou na consolidação de outro núcleo profissional. A criação da Ipê Produções (www.ipeproducoes.com.br) tem habilitado o Bureau de Comunicação e Eventos Ltda. a produzir vídeos institucionais e documentários. Algumas obras são peças oficiais de educação ambiental do governo municipal de Joinville. Tratam-se dos vídeos:

O rio que teima pela vida
Se ligue no esgoto
O Marinheiro do Rio Cachoeira
A Ipê Produções atua também na produção de vídeos institucionais:
COL Joinville 30 anos 
Clube de Oratória e Liderança 30 anos

 
Desde 1991 fazendo o registro e ajudando a construir parte da história de Joinville e região
Se as pessoas passam por crises existenciais e num determinado momento da vida se perguntam:
√ O que faço aqui?
√ Para que eu existo?
√ Qual minha missão na Terra?
√ Aonde quero chegar?, nas empresas estas respostas e as de muitas outras perguntas, quando bem respondidas, podem significar a sua sobrevivência, se não, a morte.

As que deixam de fazer um planejamento contribuem para aquela triste estatística: apenas 30% sobrevivem mais de cinco anos.

O Bureau de Comunicação e Eventos Ltda, empresa genuinamente joinvilense, já rompeu a barreira dos 30 anos. Durante sua existência, tem produzindo ações locais de repercussão nacional e internacional.
Se a população brasileira de baixa renda hoje pode adquirir os lotes populares, essa conquista teve início em evento da empresa, em parceria com a Associação de Preservação e Equilíbrio do Meio Ambiente (Aprema-SC).
Em 1989 era organizada e realizada a primeira discussão oficial no Seminário de Uso e Parcelamento do Solo Urbano, em Joinville. Um dos maiores patrimônios culturais de Santa Catarina, a Festa das Flores, passou por momento de quase extinção. A idealização e produção de um evento paralelo, a Prolar, aumentou em cinco vezes o público visitante, rompendo a barreira dos 100 mil, em 1996, revigorando a tradicional festa e saneando-a, financeiramente, pois 100% da arrecadação da bilheteria, durante os oito anos da Prolar, foram exclusivamente para o caixa da Festa das Flores.

Principais acontecimentos do Bureau de Comunicação e Eventos Ltda na cronologia da empresa:

√ 05 de janeiro de 1987 – Data de fundação do Bureau de Comunicação e Eventos Ltda., que inicialmente era uma empresa de treinamento e consultoria empresarial nas áreas de qualidade e produtividade industrial (Kaizen).
√ Agosto de 1989 – Organização e realização do Primeiro Seminário de Uso e Parcelamento do Solo Urbano.
√ 10 de abril de 1991 – Primeira edição do Jornal O Vizinho (500 exemplares fotocopiados) com o nome de Informativo da Kaizen.
√ Outubro de 1991 – Ação judicial da Kaiser (cervejas) e da Hoyler, empresa representante da The Cambridge Corporation, do japonês Massaki Imai, impedem o registro da marca Kaizen. 
√ Agosto de 1992 – Organização do 1º Seminário do Movimento de Conscientização Plebiscitária “O Sul é o Meu País”. 
√ Outubro de 1992 – Co-produção de show do humorista Costinha em Joinville. 
√ Janeiro de 1993 – Operação da primeira “Praça de Estudos” de Santa Catarina, a Studierplatz da Kaizen, para aulas particulares (reforço escolar). 
√ Junho de 1994 – Anunciantes e patrocinadores transformam-se em Conselheiros Stakeholders do Jornal O Vizinho (JOV). 
√ Julho de 1994 – Consultoria ao Jornal O Vizinho (JOV), de Ewald Rischer, Redator-Chefe do diário alemão Deutsche Handwerks Zeitung. 
√ Dezembro de 1994 – Jornal O Vizinho ganha o Prêmio Sebrae Talento Empreendedor Catarinense e amplia tiragem para 50.000 exemplares. 
√ Abril de 1995 – Impressão off-set do Jornal O Vizinho em gráfica própria. 
√ Novembro de 1995 – Registro no INPI da marca O Vizinho. 
√ Novembro de 1996 – Criação e organização da Expofeira Multissetorial de Produtos e Serviços Para o Lar e Família – Prolar, evento que ajuda a sanear a Festa das Flores. 
√ Novembro de 1997 – Distribuição gratuita de porta em porta, do Jornal O Vizinho, em 100.000 domicílios joinvilenses. 
√ Março de 1999 – Filiação à Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina – Adjori-SC. 
√ Abril de 1999 – Filiação à Associação Brasileira dos Jornais do Interiror – Abrajori. 
√ Setembro de 2000 – Entra no ar o sítio www.ovizinho.como.br, na rede mundial de computadores, internet. 
√ Dezembro de 2000 – Prioridade editorial para o ambiente, no Jornal O Vizinho. 
√ Abril de 2001 – Jornal O Vizinho comemora 10 anos. 
√ Novembro de 2002 – 8ª e última edição da Prolar. 
√ Junho de 2003 – Edição histórica nº 500 do Jornal O Vizinho. Dissemina-se boato que o veículo teria sido comprado por outro grupo empresarial. 
√ Agosto de 2003 – Nova logomarca com identidade ambientalista do Jornal O Vizinho e cobertura em 150.000 domicílios de Joinville e região. 
√ Junho de 2004 – O Jornal O Vizinho inicia discussão sobre o tratamento de saúde massificado “Fluoretação das Águas Públicas”. 
√ Outubro de 2005 – O Congresso Nacional, através do Conselho de Altos Estudos e Avaliação Tecnológica – CAEAT, confirma as denúncias do Jornal O Vizinho contra a fluoretação e recomenda reavaliação do tratamento. 
√ Novembro de 2005 – Prefeitura Municipal de Joinville inicia campanha para desacreditar o Jornal O Vizinho, com apoio da Secretaria Municipal de Saúde e Univille. 
√ Março de 2006 – Associação Empresarial de Joinville – ACIJ, torna público documento oficial com objetivo de desqualificar o Jornal O Vizinho provocando o rompimento da empresa do seu quadro associativo. 
√ Setembro de 2006 – 1ª edição do Periódico Regional de Notícias – O Joinvilense. 
√ Novembro de 2006 – Prêmio Funarte com o projeto “Histórias de Nossa Gente” para pesquisa e registro das histórias da tradição oral de Joinville e região em parceria com a pesquisadora e atriz Ilaine Melo. 
√ Janeiro de 2007 – O Bureau de Comunicação e Eventos Ltda. comemora 20 anos com edição especial do Jornal O Vizinho em novo formato: tablóide, inteiramente colorido.
√ Outubro de 2009 – Conquista o edital de estímulo à cultura Elisabete Anderle do Governo do Estado de Santa Catarina para montagem do espetáculo de teatro “Sótão”.
√ Novembro de 2009 – Lança o quinzenário Jornal O Garuvense (JOG) no município de Garuva, SC.

 √ Novembro de 2010 - Estreia do espetáculo de teatro “Sótão” no SESC Joinville 
√ Setembro de 2011 - JOG foi destaque no Quarto Prêmio Fatma de Jornalismo Ambiental ao receber o título de "Jornal Ambientalmente Responsável".
√ Março de 2011 – O Jornal O Vizinho comemora os 160 anos de fundação de Joinville com novo projeto gráfico (oito páginas, tablóide, coloridas). 
√ Abril de 2011 – Jornal O Vizinho completa 20 anos com denúncia prática de crime ambiental praticada pela maior fundição da América Latina (Tupy S.A) e prefeitura de Joinville. A Tupy Fundições S.A. publica notas pagas em outros jornais para desqualificar e desacreditar o jornal e tem a reação da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) através do movimento “Defensoria Social”. 
√ Maio de 2011 – A Câmara de Vereadores de Joinville reúne, por iniciativa do vereador Adilson Mariano (PT) que preside a Comissão de Saúde, especialistas e membros também da comissão de urbanismo para debater a denúncia feita pela Defensoria Social com exclusividade no JOV (Jornal O Vizinho).
√ Novembro de 2011 - O editor do JOV é eleito "Parceiro da Paz e da Sustentabilidade 2012/2016".
√ Dezembro de 2011 – Lança o quinzenário Jornal O Araquariense (JOA) no município de Araquari, SC.
√ Junho de 2012 - JOG conquistou o terceiro lugar no Primeiro Prêmio Casan de Jornalismo.
√ Dezembro de 2012 - O sócio do Bureau de Comunicação é empossado, na Câmara de Vereadores de Joinville, no Dia Internacional dos Direitos Humanos, Procurador Regional (Sul) da Defensoria Social.
√ Junho de 2016 - Publica, na internet, o Portal do Bureau (www.bureau.com.br).

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Jornal O Araquariense - O Jornal de Araquari - Características


O  Araquariense (Jornal de Araquari, SC) tem tiragem de 5000 exemplares e distribuição gratuita sob a forma de arrastão comercial em Araquari, região norte de Santa Catarina, atingindo aproximadamente 20.000 pessoas. Em suas páginas o leitor vai encontrar diversas seções como: Editoriais; Artigos e Cartas do Leitor; Saúde; Polícia; Meio Ambiente; Agricultura; Economia; Política etc.
Esse é mais um produto do Bureau de Comunicação.
Clique aqui para acessar o sítio na internet.

Data de circulação da primeira edição: 20 de Dezembro de 2011
Tabela de preços do Jornal O Araquariense
Revisada e atualizada em junho de 2015

Classificado de linha (para pessoa física): R$ 1,49 a linha (venda exclusiva no balcão)
Publicação Legal: R$ 40,00 cm/coluna
Anúncio páginas internas Cor ou P&B: R$ 36,10 cm/coluna
Anúncio páginas centrais (miolo) Cor ou P&B: R$ 38,75 cm/coluna
Anúncio Contra-capa Cor ou P&B: R$ 53,50 cm/coluna
Anúncio Capa Cor: R$ 69,50 cm/coluna

Página de Classificados Imóveis e Veículos: R$ 1.180,00
Panfletagem de Massa: R$ 89,50 o milheiro (Mais informações)
Panfletagem Domiciliar: R$ 147,00 o milheiro 
(Mais informações)
Encartes: R$ 195,00 o milheiro 
(Mais informações)
Sobre Capa Cor ou P&B: R$ 4.450,00 com distribuição nos semáforos ou dirigida de acordo com a necessidade do cliente; impressão em papel especial; mínimo 4 páginas; tablóide.



Mídias de governos municipais, estaduais e federal e grandes clientes privados têm preço de parceirização:
Desconto de 10% nos anúncios de meias páginas comerciais.
Desconto de 2o% nos anúncios rouba-páginas

Formato da edição impressa
Meia página comercial = 6 colunas (260 mm) largura X 170 mm altura;
Anúncio Rouba Página = 5 colunas (216 mm) largura X 290 mm de altura
Página Comercial = 6 colunas (260 mm) largura X 340 mm altura
Linha editorial: Jornalismo convencional
Formato: Tablóide
Tiragem: 5000 exemplares
Distribuição: Gratuita sob a forma de arrastão comercial em locais de grande fluxo de pessoas
Papel: Jornal
Impressão: Gráfica de Terceiros
Nº de colunas por página: 6 colunas

Largura do espaçamento entre colunas: 4 mm
Largura da mancha de uma coluna: 40 mm
Largura da mancha de duas colunas: 84 mm
Largura da mancha de três colunas: 128 mm
Largura da mancha de quatro colunas: 172 mm
Largura da mancha de cinco colunas: 216 mm
Largura da mancha de seis colunas: 260 mm
Mancha: 260 mm largura e 355 mm altura
Nº de páginas: Mínimo 4 (quatro)
Cor: Todas as páginas
Periodicidade: Quinzenário
Fechamento: Quartas-feiras


Abrangência da distribuição do  Jornal de Araquari
Cada edição tem tiragem de 5.000 exemplares distribuídos gratuitamente sob a forma de arrastão comercial nos comércios, órgãos públicos, escritórios, consultórios, empresas em geral nas áreas urbana e rural de Araquari, SC, atingindo aproximadamente 20.000 moradores.

Dados Cadastrais da empresa editora
Bureau de Comunicação e Eventos Ltda.
CNPJ 79873451/0001-93
I.E. 25.619.609-5
CMC 27855
Rua Princesa Izabel, 508 – Andar 3
89201-270 Joinville, SC
 



O que dizem os números
Jay Conrad Levinson (um dos mais importantes autores em negócios do mundo), em seu best seller "Marketing de Guerrilha", afirmou (através de pesquisas) qual a mídia com maior retorno ao marketing de varejo: 46,6% mala direta; 32,4 % jornal; 9,1 % televisão; 4,0 % Rádio e 7,9% não tinham opinião. Como o Jornal de Araquari é ao mesmo tempo mala-direta (não personalizada) e jornal (de bairro com entrega grátis), nosso potencial é de 79%.

Diferenciais
O Jornal O Araquariense tem distribuição gratuita em pontos de grande fluxo de pessoas e atinge os leitores que assinam outros jornais e também leitores que não assinam jornais;
O anúncio no Jornal de Araquari tem muito destaque: Usamos como regra ter no máximo 40% do conteúdo em propaganda, ou seja, nossos anunciantes são poucos e selecionados;
Opção de anúncio ou encarte no jornal: os patrocinadores realizam seus negócios através do jornal, com uma ótima relação custo-benefício;
Matérias da cidade, da comunidade: a prioridade é o local;
Temas não-factuais fazem que o Jornal de Araquari seja lido por muito tempo depois de sua distribuição;
Poucas páginas (oito) em formato tablóide;
O Jornal de Araquari resulta da "combinação" melhorada de dois meios de comunicação: a mala-direta e o panfleto.

Compare
A mala-direta não atinge a todos: por mais selecionado ou abrangente que seja a lista (mailing); enquanto que o Jornal de Araquari é distribuído até para aquele potencial cliente que você "nem imaginava que teria interesse pelos seus produtos e serviços";
Mala-direta é pura propaganda. O leitor vai até a caixa de correspondência abre (quando abre), lê rapidamente (quando lê) e joga fora. Já o Jornal de Araquari envolve seu anúncio com conteúdo jornalístico útil ao leitor;
A panfletagem domiciliar é ambiental correta e não coloca em risco a possibilidade de acidentes de trânsito nos sinaleiros, por exemplo;
Você usa o Jornal de Araquari para abrir portas, entrando no domicílio, onde as pessoas podem lhe dar maior atenção;
Na mala-direta, compare nossos preços (anúncios e encartes no Jornal de Araquari) com o que você gastaria com:
1) produção do mailing;
2) montagem do envelope ou pacote;
3) selos;
4) controle da entrega;
Com o Jornal de Araquari é possível direcionar a publicidade aos bairros que mais interessam e atingir 100% deles.

Anunciar no Jornal de Araquari significa
Contar com preços acessíveis e a melhor relação custo benefício;
Ir até a casa do seu cliente ou potencial cliente, presenteando-o com um jornal útil e esperado pela comunidade;
Colocar sua mensagem publicitária dentro deste jornal;
Atingir os domicílios de porta em porta, com um meio de comunicação grátis (seu cliente não paga para ler o seu anúncio que vem acompanhado de conteúdo jornalístico);
Ter garantia que a entrega do material é realizada e monitorada;
Contar com o apoio de uma empresa especializado e no mercado jornalístico desde abril de 1991;
Patrocinar um meio de comunicação social que dá acesso grátis à informação e reivindicação para todas as pessoas da comunidade;

Visão Comunitária do Patrocinador/Anunciante
Através desta abrangência, aproximadamente 20.000 pessoas têm acesso a serviços, informações e reportagens que muitas delas jamais teriam acesso. É assim, com a democratização da informação, através de um veículo sem restrições e sem discriminação social, religiosa, política ou racial, que o Jornal de Araquari se transforma em uma poderosa e saudável arma nas mãos do povo. Através desta iniciativa comunitária a população recebe mais atenção das autoridades.

Como é possível viabilizar este projeto de comunicação social?
Tudo isto só é realizável porque o amparo comercial está representado nas empresas com visão de mercado que patrocinam esta idéia (o Jornal de Araquari) tem a melhor relação custo/benefício para seu produto ou serviço atingir o consumidor potencial). Além de ajudar a melhorar a qualidade de vida na cidade o Jornal O Araquariense é um canal alternativo para vender produtos ou serviços e se consolida como o melhor veículo, a melhor mídia, para conquistar o cliente sem cobrar e exigir dele qualquer esforço.

Para nos contatar:Fone: 47 34339121 - Fax: 47 34331044
http://www.oaraquariense.com.br/
comercial@bureau.com.br

sábado, 7 de novembro de 2009

Características do Jornal O Joinvilense (JOI)

O Jornal O Joinvilense (JOI) é dirigido a líderes e formadores de opinião com tiragem de 5000 exemplares e distribuição patrocinada e dirigida principalmente para  a região norte de Santa Catarina, atingindo aproximadamente 25.000 pessoas.
Em suas páginas o leitor vai encontrar diversas seções como Editoriais; Artigos e cartas do leitor; Saúde; Polícia; Meio Ambiente; Agricultura; Economia; Política etc. 
Esse é mais um produto do Bureau de Comunicação.

Data da primeira edição do JOI: Setembro de 2006
Tabela de preços do Jornal O Joinvilense
Revisada e atualizada em junho de 2015

Classificado de linha (para pessoa física): R$ 1,49 a linha (venda exclusiva no balcão)
Publicação Legal: R$ 40,00 cm/coluna
Anúncio páginas internas Cor ou P&B: R$ 36,10 cm/coluna
Anúncio páginas centrais (miolo) Cor ou P&B: R$ 38,750 cm/coluna
Anúncio Contra-capa Cor ou P&B: R$ 53,50 cm/coluna
Anúncio Capa Cor ou P&B: R$ 69,50 cm/coluna

Página de Classificados Imóveis e Veículos: R$ 1.180,00
Panfletagem de Massa: R$ 89,50 o milheiro (Mais informações)
Panfletagem Domiciliar: R$ 147,00 o milheiro 
(Mais informações)
Encartes: R$ 195,00 o milheiro 
(Mais informações)
Sobre Capa Cor ou P&B: R$ 4.450,00 com distribuição nos semáforos ou dirigida de acordo com a necessidade do cliente; impressão em papel especial; mínimo 4 páginas; tablóide.



Mídias de governos municipais, estaduais e federal e grandes clientes privados têm preço de parceirização:
Desconto de 10% nos anúncios de meias páginas comerciais.
Desconto de 20% nos anúncios rouba-página

Formato da edição impressa
Meia página comercial = 6 colunas (260 mm) largura X 170 mm altura;
Anúncio Rouba Página = 5 colunas (216 mm) largura X 290 mm de altura
Página Comercial = 6 colunas (260 mm) largura X 340 mm altura
Linha editorial: Jornalismo convencional
Formato: Tablóide
Tiragem: 5000 exemplares
Distribuição: Gratuita sob a forma de arrastão comercial em locais de grande fluxo de pessoas
Papel: Jornal
Impressão: Gráfica de Terceiros
Nº de colunas por página: 6 colunas

Largura do espaçamento entre colunas: 4 mm
Largura da mancha de uma coluna: 40 mm
Largura da mancha de duas colunas: 84 mm
Largura da mancha de três colunas: 128 mm
Largura da mancha de quatro colunas: 172 mm
Largura da mancha de cinco colunas: 216 mm
Largura da mancha de seis colunas: 260 mm
Mancha: 260 mm largura e 355 mm altura
Nº de páginas: Mínimo 4 (quatro)
Cor: Todas as páginas
Periodicidade: Quinzenário
Fechamento: Quartas-feiras


Abrangência da distribuição do Jornal O Joinvilense (JOI):
Cada edição tem tiragem de 5.000 exemplares com distribuição dirigida para líderes e formadores de opinião da região de Joinville atingindo aproximadamente 25.000 moradores.

Dados Cadastrais da empresa editora
Bureau de Comunicação e Eventos Ltda.
CNPJ 79873451/0001-93
I.E. 25.619.609-5
CMC 27855
Rua Princesa Izabel, 508 – Andar 3
89201-270 Joinville, SC 


Resumo histórico do JOI:
Em seu livro "A Terceira Onda" Alvin Toffler previa, já na década de 1970, que "os diários de circulação de massa enfrentariam crescente competição de um nascente bando de semanários e quinzenários de minicirculação que servem não só o mercado de massa metropolitano, mas também bairros e comunidades específicas dentro dele, proporcionando publicidade e notícias mais localizadas".
Na década de 1980, Tom Peters, em seu livro "Prosperando no Caos" previa as grandes transformações da economia mundial e ensinava que o futuro era dos pequenos negócios, das pequenas empresas. "Cerque o grande pelo pequeno" pregava.
Foi com o ensinamento destes dois livros que Altamir A. Andrade, fundou o Jornal O Vizinho (JOV) em abril de 1991; dividindo Joinville, Araquari e Garuva em 15 grandes regiões e criando um jornal específico para cada uma delas, com notícias, entrevistas, publicidade e assuntos referentes aos bairros de cada região.
Apesar de a cada edição do JOV da respectiva região priorizar com conteúdo da sua localidade, a comunidade de Garuva também desejava ter seu próprio jornal. A liderança desse processo partiu da Associação Comercial e Industrial de Garuva (ACIG) em parceria com o Bureau de Comunicação e Eventos e também em 2009 foi lançado o Jornal O Garuvense (JOG).
Da mesma forma, outra parceria com a ACIAA (Associação Empresarial de Araquari) e a PMA (Prefeitura Municipal de Araquari) consolidou a edição do JOA (Jornal O Araquariense), o jornal de Araquari, em dezembro de 2011.
Quinze anos de edição do JOV forneceram dados e subsídios que confirmavam a necessidade de um jornal voltado para os formadores de opinião. Assim nasceu o Jornal O Joinvilense (JOI), em setembro de 2006. Durante 12 meses o JOI foi 100% patrocinado pelo Bureau de Comunicação e Eventos. Em novembro de 2009, remodelado, o veículo retorna para a consolidação comercial através do mercado de anunciantes.
O que dizem os números:
Jay Conrad Levinson (um dos mais importantes autores em negócios do mundo), em seu best seller "Marketing de Guerrilha", afirmou (através de pesquisas) qual a mídia com maior retorno ao marketing de varejo: 46,6% mala direta; 32,4 % jornal; 9,1 % televisão; 4,0 % Rádio e 7,9% não tinham opinião. Como o JOI é ao mesmo tempo mala-direta (não personalizada) e jornal nosso potencial é de 79%..

Diferenciais:
O JOI tem distribuição dirigida para formadores de opinião da região norte de Santa Catarina, principalmente Joinville, a maior cidade do Estado;
O anúncio no JOI tem muito destaque: Usamos como regra ter no máximo 40% do conteúdo em propaganda, ou seja, nossos anunciantes são poucos e selecionados;
Opção de anúncio ou encarte no jornal: os patrocinadores realizam seus negócios através do jornal, com uma ótima relação custo-benefício;
Temas não-factuais fazem que o JOI seja lido por muito tempo depois de sua distribuição;
Poucas páginas (oito) em formato tablóide;
O JOI resulta da "combinação" melhorada de dois meios de comunicação: a mala-direta e o panfleto.

Compare:
A mala-direta não atinge a todos: por mais selecionado ou abrangente que seja a lista (mailing); enquanto que o JOI é dirigido aos formadores de opinião;
Mala-direta é pura propaganda. O leitor vai até a caixa de correspondência abre (quando abre), lê rapidamente (quando lê) e joga fora. Já o JOI envolve seu anúncio com conteúdo jornalístico útil ao leitor;
Você usa comercialmente o JOI para abrir portas, entrando no domicílio, onde as pessoas podem lhe dar maior atenção;
Na mala-direta, compare nossos preços (anúncios e encartes no JOI) com o que você gastaria com:
1) produção do mailing;
2) montagem do envelope ou pacote;
3) selos;
4) controle da entrega;

Anunciar no Jornal O Joinvilense (JOI) significa:
Contar com preços acessíveis e a melhor relação custo benefício;
Chegar às mãos do formador de opinião presenteando-o com um jornal útil e esperado;
Ter garantia que a entrega do material é realizada e monitorada;
Contar com o apoio de uma empresa especializado e no mercado jornalístico desde abril de 1991;

Como é possível viabilizar este projeto de comunicação social?
Tudo isto só é realizável porque o amparo comercial está representado nas empresas com visão de mercado que patrocinam esta idéia (o JOI tem a melhor relação custo/benefício para seu produto ou serviço chegar às mãos do formador de opinião). Além de ajudar a melhorar a qualidade de vida da região, o JOI é um canal alternativo para vender produtos ou serviços e se consolida como o melhor veículo, a melhor mídia, para conquistar o cliente sem cobrar e exigir dele qualquer esforço.

Para nos encontrar:

Rua Xavantes, 476 - Bairro Atiradores
89203-210 Joinville - Santa Catarina - Brasil

Para nos contatar:
Fone: 47 34339121 - Fax: 47 34331044
http://www.ojoinvilense.com.br/
ojoinvilense@bureau.com.br

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Características do Jornal O Garuvense (JOG)


Comprometido com a cidade, o Jornal O Garuvense (JOG) tem tiragem de 5.000 exemplares e distribuição gratuita sob a forma de arrastão comercial em Garuva, região norte de Santa Catarina, atingindo aproximadamente 20.000 pessoas. Em suas páginas o leitor vai encontrar diversas seções como: Editoriais; Artigos e cartas do leitor; Saúde; Polícia; Meio Ambiente; Agricultura; Economia; Política etc.
Esse é mais um produto do Bureau de Comunicação.
 Clique aqui para acessar o sítio na internet, ouvir o jingle do JOG e ver a mais recente edição impressa do JOG, bem como todas as edições anteriores.

Data de circulação da primeira edição do JOG: Novembro de 2009
Tabela de preços do JOG (Jornal O Garuvense)
Revisada e atualizada em junho de 2015. 

Classificado de linha (para pessoa física): R$ 1,49 a linha (venda exclusiva no balcão)
Publicação Legal: R$ 40,00 cm/coluna
Anúncio páginas internas Cor ou P&B: R$ 36,10 cm/coluna
Anúncio páginas centrais (miolo) Cor ou P&B: R$ 38,75 cm/coluna
Anúncio Contra-capa Cor ou P&B: R$ 53,50 cm/coluna
Anúncio Capa Cor: R$ 69,50 cm/coluna

Página de Classificados Imóveis e Veículos: R$ 1.180,00
Panfletagem de Massa: R$ 89,50 o milheiro (Mais informações)
Panfletagem Domiciliar: R$ 147,00 o milheiro 
(Mais informações)
Encartes: R$ 195,00 o milheiro 
(Mais informações)
Sobre Capa Cor ou P&B: R$ 4.450,00 com distribuição nos semáforos ou dirigida de acordo com a necessidade do cliente; impressão em papel especial; mínimo 4 páginas; tablóide.



Mídias de governos municipais, estaduais e federal e grandes clientes privados têm preço de parceirização:
Desconto de 10% nos anúncios de meias páginas comerciais.

Desconto de 20% nos anúncios rouba-página

Formato da edição impressa
Meia página comercial = 6 colunas (260 mm) largura X 170 mm altura;
Anúncio Rouba Página = 5 colunas (216 mm) largura X 290 mm de altura
Página Comercial = 6 colunas (260 mm) largura X 340 mm altura
Linha editorial: Jornalismo convencional
Formato: Tablóide
Tiragem: 5000 exemplares
Distribuição: Gratuita sob a forma de arrastão comercial em locais de grande fluxo de pessoas
Papel: Jornal
Impressão: Gráfica de Terceiros
Nº de colunas por página: 6 colunas

Largura do espaçamento entre colunas: 4 mm
Largura da mancha de uma coluna: 40 mm
Largura da mancha de duas colunas: 84 mm
Largura da mancha de três colunas: 128 mm
Largura da mancha de quatro colunas: 172 mm
Largura da mancha de cinco colunas: 216 mm
Largura da mancha de seis colunas: 260 mm
Mancha: 260 mm largura e 355 mm altura
Nº de páginas: Mínimo 4 (quatro)
Cor: Todas as páginas
Periodicidade: Quinzenário
Fechamento: Quartas-feiras


Abrangência da distribuição do Jornal O Garuvense (JOG):
Cada edição tem tiragem de 5.000 exemplares distribuídos gratuitamente sob a forma de arrastão comercial nos comércios, órgãos públicos, escritórios, consultórios, empresas em geral nas áreas urbana e rural de Garuva, SC, atingindo aproximadamente 20.000 moradores.

Dados Cadastrais da empresa editora
Bureau de Comunicação e Eventos Ltda.
CNPJ 79873451/0001-93
I.E. 25.619.609-5
CMC 27855
Rua Princesa Izabel, 508 – Andar 3
89201-270 Joinville, SC

Resumo histórico do JOG:
Em seu livro "A Terceira Onda" Alvin Toffler previa, já na década de 70, que "os diários de circulação de massa enfrentariam crescente competição de um nascente bando de semanários e quinzenários de minicirculação que servem não só o mercado de massa metropolitano, mas também bairros e comunidades específicas dentro dele, proporcionando publicidade e notícias mais localizadas".
Na década de 80, Tom Peters, em seu livro "Prosperando no Caos" previa as grandes transformações da economia mundial e ensinava que o futuro era dos pequenos negócios, das pequenas empresas. "Cerque o grande pelo pequeno" pregava.
Foi com o ensinamento destes dois livros que Altamir A. Andrade, fundou o Jornal O Vizinho (JOV) em abril de 1991; dividindo Joinville, Araquari e Garuva em 15 grandes regiões e criando um jornal específico para cada uma delas, com notícias, entrevistas, publicidade e assuntos referentes aos bairros de cada região.
Apesar de a cada edição do JOV da respectiva região priorizar com conteúdo da sua localidade, a comunidade de Garuva desejava ter seu próprio jornal. A liderança desse processo partiu da Associação Comercial e Industrial de Garuva (ACIG) em parceria com o Bureau de Comunicação e Eventos.

O que dizem os números:
Jay Conrad Levinson (um dos mais importantes autores em negócios do mundo), em seu best seller "Marketing de Guerrilha", afirmou (através de pesquisas) qual a mídia com maior retorno ao marketing de varejo: 46,6% mala direta; 32,4 % jornal; 9,1 % televisão; 4,0 % Rádio e 7,9% não tinham opinião. Como o JOG é ao mesmo tempo mala-direta (não personalizada) e jornal (de bairro com entrega grátis), nosso potencial é de 79%..

Diferenciais:
O JOG tem distribuição gratuita de porta-em-porta e atinge os leitores que assinam jornais e também leitores que não assinam jornais;
O anúncio no JOG tem muito destaque: Usamos como regra ter no máximo 40% do conteúdo em propaganda, ou seja, nossos anunciantes são poucos e selecionados;
Opção de anúncio ou encarte no jornal: os patrocinadores realizam seus negócios através do jornal, com uma ótima relação custo-benefício;
Matérias da cidade, da comunidade: a prioridade é o local;
Temas não-factuais fazem que o JOG seja lido por muito tempo depois de sua distribuição;
Poucas páginas (oito) em formato tablóide;
O JOG resulta da "combinação" melhorada de dois meios de comunicação: a mala-direta e o panfleto.

Compare:
A mala-direta não atinge a todos: por mais selecionado ou abrangente que seja a lista (mailing); enquanto que o JOG é distribuído até para aquele potencial cliente que você "nem imaginava que teria interesse pelos seus produtos e serviços";
Mala-direta é pura propaganda. O leitor vai até a caixa de correspondência abre (quando abre), lê rapidamente (quando lê) e joga fora. Já o JOG envolve seu anúncio com conteúdo jornalístico útil ao leitor;
A panfletagem domiciliar é ambiental correta e não coloca em risco a possibilidade de acidentes de trânsito nos sinaleiros, por exemplo;
Você usa o JOG para abrir portas, entrando no domicílio, onde as pessoas podem lhe dar maior atenção;
Na mala-direta, compare nossos preços (anúncios e encartes no JOG) com o que você gastaria com:
1) produção do mailing;
2) montagem do envelope ou pacote;
3) selos;
4) controle da entrega;
Com o JOG é possível direcionar a publicidade aos bairros que mais interessam e atingir 100% deles.

Anunciar no Jornal O Garuvense (JOG) significa:
Contar com preços acessíveis e a melhor relação custo benefício;
Ir até a casa do seu cliente ou potencial cliente, presenteando-o com um jornal útil e esperado pela comunidade;
Colocar sua mensagem publicitária dentro deste jornal;
Atingir os domicílios de porta em porta, com um meio de comunicação grátis (seu cliente não paga para ler o seu anúncio que vem acompanhado de conteúdo jornalístico);
Ter garantia que a entrega do material é realizada e monitorada;
Contar com o apoio de uma empresa especializado e no mercado jornalístico desde abril de 1991;
Patrocinar um meio de comunicação social que dá acesso grátis à informação e reivindicação para todas as pessoas da comunidade;

Visão Comunitária do Patrocinador/Anunciante:
Através desta abrangência, aproximadamente 20.000 pessoas têm acesso a serviços, informações e reportagens que muitas delas jamais teriam acesso. É assim, com a democratização da informação, através de um veículo sem restrições e sem discriminação social, religiosa, política ou racial, que o JOG se transforma em uma poderosa e saudável arma nas mãos do povo. Através desta iniciativa comunitária a população recebe mais atenção das autoridades.

Como é possível viabilizar este projeto de comunicação social?
Tudo isto só é realizável porque o amparo comercial está representado nas empresas com visão de mercado que patrocinam esta idéia (o JOG tem a melhor relação custo/benefício para seu produto ou serviço chegar de casa em casa). Além de ajudar a melhorar a qualidade de vida na cidade o JOG é um canal alternativo para vender produtos ou serviços e se consolida como o melhor veículo, a melhor mídia, para conquistar o cliente sem cobrar e exigir dele qualquer esforço.

Para nos contatar:
Fone: 47 34339121 - Fax: 47 34331044
http://www.ogaruvense.com.br/
garuva@bureau.com.br